domingo, 14 de janeiro de 2018

ESTRELAS

Quando vejo o gotejar macio das lágrimas caindo em lábios sedentos, entre pétalas Formando as cores reluzentes das estrelas Por entre a chuva fina e persistente No apagar de uma noite esperançosa de receber um abraço cativante E sentir o perfume que invade a alma Deságuo no mar de anseios e prazer fico absorto e levanto as velas da canção.

Um comentário:

Carmen Regina Dias disse...

"Sentir o perfume que invade a alma ... antes de desaguar neste mar..."

Saudades de sua poesia, nobre poeta!