terça-feira, 10 de fevereiro de 2009


HOJE




Hoje a noite é quem fala comigo
Na calmaria do tempo
Hoje estou ouvindo o silêncio
Que me veio trazer acalento

Hoje o tempo não é meu amigo
Mas meu canto não pode cessar
Pois a dor não sufoca o sorriso
Vou cantar

Hoje vejo cair mil estrelas
No meu céu sem firmamento
Hoje sinto minha força pequena
Se esvaindo em sofrimento


(Parceria com Cirilo Buridan Nantes Dornelas, o Bury)

Um comentário:

Carmen Regina Dias disse...

"...Hoje vejo cair mil estrelas
No meu céu sem firmamento
Hoje sinto minha força pequena
Se esvaindo em sofrimento..."

mil estrelas caindo no meu céu,
já sem firmamento,
minha força se apequena...
sou todo lembrança e saudadis...

grande é o poder de domar do pequeno, diz o oráculo chinês...

o poeta abre o seu baú e as pérolas saltam para fora da caixa...